Arrepios no casarão (O Orfanato)

orfanato-imagem.jpg

 O ORFANATO    { 3estrelas.jpg }

Não é de hoje que os filmes de terror de Hollywood estão saturando o público. Há alguns anos, com o sucesso de O Chamado, as fitas asiáticas começaram a ser refilmadas (como O Grito, O Chamado 2, Pulse e O Olho do Mal). Logo seguiram-se as adaptações de grandes filmes do gênero que tiveram sucesso antigamente (como O Massacre da Serra Elétrica, Horror em Amityville, Quando um Estranho Chama e Viagem Maldita). Sobrou espaço até mesmo para aqueles filmes de temática gore (como O Albergue, A Casa de Cera e a franquia Jogos Mortais). Então com o sucesso de O Orfanato, é quase fácil prever que o terror latino vá ganhar inúmeras refilmagens norte-americanas.

A trama sobre o desaparecimento de uma criança na casa onde já foi um antigo orfanato é bastante simples, mas o longa ganha justamente por isso. Sem se entregar a surpresas mirabolantes ou reviravoltas surpreendentes, o filme ganha crédito do espectador, pois dessa forma ele sabe que não haverá um final com gancho, para uma continuação, ou um simples final surpresa obrigatório (que mata com a verossimilhança do filme). Aliás, não esperem por situações cientificamente explicadas, porque essa não é uma pretensão do longa. O que ele pede é justamente mentes mais abertas.

Contando com uma direção de arte magnífica, a produção também ganha muito com a excelente atuação de Belén Rueda, como a esperançosa Laura. A direção estreante de Juan Antonio Bayona também é um grande trunfo. Há uma cena, por exemplo, em que Laura brinca de “1, 2, 3, bata na parede”. Apesar do cineasta já adiantar certos elementos desta seqüência, ela não perde o impacto que causa no espectador, tornando-a um dos melhores momentos da produção.

O filme pode até sofrer um pouco da edição preguiçosa no início do filme, mas depois de alguns minutos de duração, O Orfanato empolga e só deixa o espectador aliviado quando finalmente surge os créditos finais. Há também uma seqüência desnecessária que só confirma o óbvio, logo no final do filme, mas os acertos são tantos, que esse nem chega a incomodar tanto.

orfanato-ficha.jpg

Anúncios

5 comentários

  1. Rapaz, pense como achei esse filme mais ou menos, pelo menos a atuação de Belen Rueda foi espetacular e não compensou o filme que é previsivel até o osso. dé uma conferida no blog sobre ele
    abraços

  2. Estou à procura de tempo para conferir “O Orfanato”, estreou sábado em minha cidade e ainda não deu para conferir. Lógico que não estou esperando algo extraordinário – até porque as críticas não vêm apontando isso. Apenas um filme legal.
    Abraço!

  3. //E mais uma vez essas estréias limitadas matam a gente…

    // Eu achei só o final previsível, mas o resto eu gostei. Belén Rueda esteve ótima!

    // Se você for esperando ver um filme legal, ele não vai te decepcionar. Aliás, o filme é ótimo, mas é só não esperar muito dele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s