Novas regras do Oscar

Ano vai, ano vem, todos criticam o Oscar por alguma vitória injusta, alguma indicação subestimada, ou esquecimento imperdoável. Porém sempre continuamos assistindo essa premiação que, gostando ou não, é a mais importante do cinema mundial.

Esse ano, foram criadas duas novas regras que prometem estabelecer mais “justiça” para as próxima edições. A primeira delas é referente a categoria de Melhor Canção. O feito conseguido por A Bela e a Fera em 1992, O Rei Leão em 1995, Dreamgirls – Em Busca de um Sonho em 2007 e Encantada em 2008 não será mais repetido futuramente. Como devem se lembrar, os filmes citados conseguiram três das cinco indicações, deixando outras excelentes músicas de fora. Agora, os votantes agora decidiram que um filme não pode receber mais do que duas indicações. Isto é, os produtores podem fazer campanhas e submeter o número de canções que quiserem, mas apenas duas poderão entrar.

A outra regra é a respeito da categoria Filme Estrangeiro. Essa é uma das categorias mais polêmicas da Academia pelo fato dos membros esnobarem títulos ousados e famosos em detrimento de outros com tema mais agradável, mais comercial. Por exemplo, o famoso vencedor de Cannes 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias ganhou elogios e mais elogios durante todo o seu percurso, mas acabou sendo excluido da lista dos nove finalistas da categoria.

Isso agora promete mudar! Se na Fase 1, eram votados nove filmes para depois serem indicados os cinco tradicionais, agora os votantes poderão escolher apenas seis. Depois que esses seis filmes forem votados, um comitê executivo selecionará três filmes que tiveram boa recepção entre a crítica, festivais, etc. É uma boa mudança para o Oscar, mas ainda sim isso não é uma segurança para os produtores dos determinados filmes: pode ser que ocorra o mesmo que Volver sofreu (listado entre os nove finalistas, mas esnobado na hora das indicações).

O que vocês acharam?

Anúncios

9 comentários

  1. Como comentei no blog da Kamila, acho que a mudança mais válida foi essas das canções, pois tanto “Dreamgirls” como “Encantada” mereciam ter no máximo uma música indicada à premiação. Quanto à seleção de filmes estrangeiros, esperava uma mudança mais radical, visto que a lista de cinco finalistas ainda pode ser uma bosta de acordo com essas regras – como foi na última edição. Abraço!

  2. Volver! Bem lembrado. Jurava que iria vê-lo entre os finalistas do Oscar aquele ano e nada. Pois bem, estas regras vieram em boa hora. Só acho meio estranho este assunto das músicas. Afinal, existem filmes com canções tão belas que merecem às vezes não só três, mas logo as cinco indicações. Vide Rei Leão, Pocahontas, etc… Mas tá valendo. Competição sadia é aquela não-arbitrária!

  3. Não, Johnny. Volver foi selecionado pra representar a Espanha e O Labirinto do Fauno, pra representar o México. Ambos foram escolhidos para a lista dos 9, mas Volver foi esnobado na hora H… Triste não?

  4. Eu acho que especialmente a segunda mudança vai mudar um pouco as coisas, pelo menos eu espero. Alguém tem que parar com essa coisa de escolher só filmes estrangeiros que se pareçam com filmes americanos… que chato!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s