Super mesmo? (O Homem de Aço)

homemaco1

Seduzido por uma abordagem extremamente realista, O Homem de Aço de Zack Snyder apresenta mais elementos característicos de seu consultor, Christopher Nolan, do que do próprio Snyder. Durante as mais de duas horas de filme, não faltam justificativas sobre a origem dos diversos poderes do Superman e como eles funcionam dentro de um universo sóbrio e cru que é o mundo de hoje.

O que falta no longa é um pouco de equilíbrio. Por um lado, o filme ganha pontos ao tentar humanizar a figura não-humana do Superman, dando camadas e mais camadas de distúrbios e conflitos internos pro protagonista. Muito interessante assistir as hesitações do Kal-El em assumir ou não para o mundo a sua condição, ou então quando sente o peso e a responsabilidade de uma raça inteira em suas costas. São questionamentos assim que ajudam a tornar o herói mais relacionável e menos unidimensional (característica que sempre carregou, pelo menos nos filmes).

No entanto, o que a produção ganha, ela também decepciona ao não saber dosar suas medidas. Um filme, que se propõe a ser mais crível, não deveria apostar tanto em momentos tão grandiosos e épicos. Ou se é um filme pequeno e honesto, ou se é um filme espetacular e em larga escala: os dois ao mesmo tempo não é possível. A sequência em que Lois Lane escapa de uma explosão que dá origem a um buraco negro é o maior exemplo do abuso da “liberdade formal” que o filme adota de vez em quando.

homemaco2

Quanto ao elenco, Henry Cavill e Kevin Costner estão ótimos em cena, ao passo que Amy Adams não faz muito além de surpreender como uma Lois Lane ruiva. Diane Lane decepciona com uma maquiagem desnecessariamente envelhecida e Michael Shannon está apenas correto.

É compreensível que um filme sobre o maior dos heróis não seja um filme pequeno. E, dada a repercussão da recente trilogia Batman, é também compreensível que queiram tornar ordinário aquele que é extraordinário. Só faltou medir a pretensão de suas próprias ambições.

O Homem de Aço 
Man of Steel, EUA, 2013, ação, 143 min.
De Zack Snyder. Com Henry Cavill, Michael Shannon e Amy Adams.

Anúncios

4 comentários

  1. Achei meio desnecessária essa christophernolanização do filme porque funcionava com o Batman (por ele ser verossímil), mas com o Superman é um pouco forçado. Mas essa é apenas a impressão que tive, não cheguei a ver o filme (e nem me senti motivado por achar o herói meio coxinha demais).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s