Cena do dia: Salma Hayek em “Um Drink no Inferno”

Hoje é o Dia do Sexo e nós do Anfitrião não queríamos deixar a data passar em branco. Tinha planejado um “Melhores Cenas Eróticas”, mas para este post de hoje acabei me concentrando em uma cena só. O que não significa que esse Top não possa ser feito futuramente, claro. Afinal, o blog não é nenhum discípulo de Sarah Sheeva para censurar temas “polêmicos” (mas podemos lançar uma campanha “quantos curtirs esse postinho merece?” a qualquer momento).

Para o “Cena do dia” de hoje, e em comemoração a data, selecionamos essa memorável e sedutora sequência de Salma Hayek dançando em “Um Drink no Inferno“. Separe a sua calcinha de cintura alta, seu cocar indígena e sua estaca de madeira favorita e venha ler conosco.

“Um Drink no Inferno” é um longa de terror de 1996 dirigido por Robert Rodriguez e roteirizado por Quentin Tarantino, que assume também um dos papéis principais do filme junto com George Clooney. Os dois interpretam uma dupla de criminosos em fuga para o México que sequestram uma família (um ex-pastor e seus filhos) e acabam parando em uma boate noturna que, mais tarde, eles descobrem ser o esconderijo de algo inacreditável.

Mas não vamos falar do filme, essa não é a proposta. Vamos nos concentrar no momento abaixo.

Salma Hayek interpreta Santanico Pandemonium, uma dançarina-de-bar / vampiro-sanguessuga e a cena acima é o primeiro instante em que ela se apresenta ao público: uma dança com uma cobra a tiracolo e grandes torres de fogo no fundo, dignas do cenário da Fazenda da Record.

salma-e-britto

Certo, mas porque essa sequência é ainda tão marcante quase 20 anos depois do lançamento do filme? Se até mesmo a roupa que ela usa, um simples biquini, conseguiu ficar datado nesse meio tempo, porque a cena faz sucesso até hoje?

Obviamente, muito se deve a Salma Hayek e a sua figura provocadora. Mas mais do que umas simples reboladas aqui e ali, a cena ganha contornos de bizarrice, quando a atriz coloca o pé na boca do Tarantino e derrama cerveja na sua perna como um “escorregador” até a boca dele.

salma_perna

Captaram a referência? Tarantino, um podolatra assumido, já expressou seu fetiche nos seus próprios filmes, várias e varias vezes.

Em “Um Drink no Inferno”, mesmo muito antes de seu encontro com Salma, ele já estava fisgado pela personagem da Juliette Lewis, imaginando seu pé desnudo.

Ou seja, Rodriguez compôs a cena com algumas óbvias referências não só aos gostos excêntricos do seu colega cineasta, como também ao próprio corpo de trabalho dele (só eu que lembrei de Uma Thurman se entregando ao som de “Girl, You’ll be a Woman Soon” em “Pulp Fiction“?).

Por isso que sempre vi o filme como sendo, mais do que uma produção do diretor, uma cria tarantinesca. A sensação que fica é a de que ele escreveu o filme inteiro apenas como pretexto apenas para ter Salma enfiando o pé na boca dele. E em se tratando de Tarantino, não seria algo impossível.

Com uma sensual atriz, figurino exibicionista e momentos fetichistas, a cena de dança de “Um Drink no Inferno” conquistou seu espaço entre os fãs e ainda é lembrado por muitos cinéfilos como um dos momentos mais eróticos do cinema.

O que você acha? Aplaude efusivamente junto com George Clooney ou sua reação está mais para Juliette Lewis achando tudo degradante?

Anúncios

3 comentários

  1. A palavra certa ao gosto fetichista num é podófilo, (que é uma aproximação do desviou sexual em gostar de crianças) a palavra correta seria: podolatra, de podolatria, o gosto e fascínio por pés!
    A cena é uma efusão de sentimentos… gostei e fiquei com medo… rsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s