Top 10 Piores Dublagens de Famosos

Olhando os filmes em cartaz, fiquei extremamente incomodado com “Aviões“. Seria porque parece um filme pré-fabricado apenas pra vender bugigangas e mais bugigangas da Disney sem se preocupar se a história é boa? Ou seria porque ele se vende descaradamente como um produto da franquia “Carros” sendo que a Pixar nem assina esse filme? A resposta seria um forte e expressivo… sim e sim.

Mas há algo além disso. É óbvio que a intenção de toda produção cinematográfica é ter lucro (não somente cinematográfica, mas qualquer produção em geral), e a discussão “corromper-caráter-artístico x caráter-uma-pinóia-eu-quero-é-ver-meu-bolso-cheio” anda em círculos desde que o mundo é mundo. Então, mesmo embora essas perguntas ainda sejam uma parte muito grande do porquê não tenho interesse no filme, vamos deixar isso um pouco de lado por agora.

O que me incomoda então? Olhar para o cartaz do filme e ver que Ivete Sangalo é uma das dubladoras.

Há mais de uma década, vemos essa fórmula dar certo na divulgação dos desenhos animados. “Se não podemos ter o apelo dos atores em carne e osso, vamos chamar alguém para dar a voz então”. É um processo que geralmente dá certo (especialmente antes da produção estar pronta, quando os animadores podem moldar o personagem de acordo com as opções da voz), mas quando chegamos na fase de tradução e adaptação do filme, a história muda de figura.

A Disney do Brasil (e empresas como a Fox, Warner e tantas outras) parecem não ter bom senso algum e as vezes chacinam um filme, chamando uma celebridade apenas pelo apelo que ela tem com o público. Mas essas pessoas são capazes de fazer um bom trabalho? Quero dizer, Ivete Sangalo nem atriz é. Por que tirar isso das mãos de pessoas mais competentes?

As vezes temos bons exemplos (Mariana Ximenes e Daniel de Oliveira em “O Galinho Chicken Little“, Chico Anysio em “Up – Altas Aventuras” ou Selton Mello e Marieta Severo em “A Nova Onda do Imperador“), mas são exceções que fogem a regra. O esperado é que pessoas como Paulinho Vilhena (de “O Espanta Tubarões“) continuem marcando presença e assassinando filmes com uma dublagem mal feita e estarrecedora (e vejam o meu nível de indignação ao usar uma palavra como “estarrecedora”).

Por mais que ainda haja aqueles que são relegados ao segundo plano (Ísis Valverde em “Turbo” não deve ter tido mais de 3 falas em todo o filme), a mania iniciada por Miguel Falabella em “Coração de Dragão” virou um recurso dos estúdios brasileiros e hoje, em “homenagem” a Ivete, o Anfitrião traz as 10 piores dublagens de famosos já feitas.

Preparem-se para muitos atos de canastrice e vergonha alheia, porque olha, a vida de amante de animação não tá fácil.

10- Reynaldo Gianecchini, em “Robôs”

Abrindo o top, nós temos Gianecchini em “Robôs“. Lançado pela Fox, o filme tem a produção da Blue Sky, produtora de “A Era do Gelo” que, ao contrário do filme indicado aqui, tem uma equipe de dublagem bastante competente com Tadeu Mello, Diogo Vilela e Márcio Garcia.

Gianecchini dubla o protagonista Rodney Lataria (que no original é Ewan McGregor quem dá a voz) e faz um trabalho bem decepcionante. A voz de Gianecchini é mecânica, monotemática e sem carisma algum. Isso até poderia ser aceitável, já que o personagem que ele dubla é um robô, mas a proposta era para ser bem mais orgânico e cheio de vida.

Giane também ganha pontos extras por dividir o time de dublagem com Marina Person. Afinal de contas, chega a ser uma piada saber que Marina Person já foi um dia chamariz de alguma coisa, sendo que agora a coitada deve estar martelando sua cadeira nos estúdios da MTV pra não ficar sem trabalho.

No filme, Marina dubla uma personagem que quase não aparece e é bastante irrelevante na trama. Ao menos isso ela conseguiu transparecer com muita fidelidade.

9- Murilo Benício e Daniel Boaventura, em “O Reino Escondido”

Lançado esse ano, “O Reino Escondido” é um filme que fala sobre fadas e outros seres protetores da floresta. Talvez alguns se lembrem de “Ferngully“, um clássico da Sessão da Tarde que simplesmente não existe à venda atualmente (o mesmo mal de outros clássicos como “A Princesa Encantada“).

Pra não cair na mesma catacumba do esquecimento, o filme foi amplamente divulgado por ter as dublagens de Murilo Benício e Daniel Boaventura. E os dois não hesitam em fazer uma péssima dublagem, claro. Só pelo trailer, já dá para ter uma noção de como os dois estão forçados e nem um pouco naturais.

Dá para entender porque chamaram Murilo Benício depois de toda a repercussão que “Avenida Brasil” ganhou, mas… Daniel Boaventura? Qual o apelo que Daniel Boaventura tem? Alguém honestamente acha que uma pessoa vai pensar “nossa, Daniel Boaventura está dublando esse filme, preciso ir ao cinema assistir”?? Até agora não entendi.

8- José Wilker, em “O Guia do Mochileiro das Galáxias”

Quebrando a sequência de animações e provando que a má dublagem também presta (des)serviço para além dos desenhos, temos José Wilker na primeira da trilogia de cinco partes, “O Guia do Mochileiro das Galáxias“. O filme teve a sua narração dublada por Wilker mesmo nas versões legendadas exibidas no cinema. O estúdio justificou a decisão, dizendo que havia tanto texto e legendas no filme, que seria necessário uma narração em português para que não houvesse poluição visual na tela. O resultado é esse aqui:

Uma narração fúnebre, sem empolgação, sem humor cínico, nada. A indiferença é tanta que parece que o Wilker vai interromper o texto em algum momento e falar quais são suas apostas para ganhar o Oscar de Filme Estrangeiro, como se estivesse comentando a premiação na Globo.

A narração dele é algo como a de Sônia Braga em “Donas de Casa Desesperadas“, que levou o seu papel de falecida um pouco a sério de mais.

De novo, uma narração fúnebre, sem empolgação, sem humor cínico, nada. Pra sorte dela, ninguém assistiu “Donas de Casa Desesperadas”. Pro azar do Wilker, bastante gente assistiu “O Guia”. E quase todos criticaram a sua narração.

7- Combo cantores: Cláudia Leitte, em “Carros 2”, e Michel Teló, em “Universidade Monstros”

Até então, todos as pessoas responsáveis por espalhar o mau nome da dublagem eram atores, mas agora vamos estender essa lista para outros tipos de “artistas”.

Assim como sua querida amiga de infância Ivete, Claudinha Leitte também dublou um desenho da Disney/Pixar (“Carros 2“, da mesma “franquia”). Responsável pela personagem Carla Veloso, Claudinha Leitte obviamente esbanjou muito humor, talento e…

Enganaram a Claudinha? Não acredito! Quem ousou?

Como puderam fazer isso com a Rainha do Axé? Estúdio vergonhoso, investiguem isso já #CPIdoVolante (e o outro contando de 5 a 9? vamos nos decidir em um número só?)

“O mesmo carro, no fim, tem voz de homem”? Como assim? Claudinha dublou um carro transexual num filme da Disney? Que transgressão! Sabia que o espírito subversivo e revolucionário presente na carreira musical da Claudinha iria influenciar no seu trabalho.

Ahhhhhhhhh, agora entendi. Claudinha foi cortada do filme: ela só dublou um personagem promocional. Será que dublar alguém tão irrelevante, feito apenas para promover o desenho em cada país de estreia, é um reflexo da capacidade de Claudinha como dubladora?

Paralelo à Claudia Leitte, temos Michel Teló que dublou “Universidade Monstros“, lançado apenas poucos meses atrás.

Estampado em letras garrafais no cartaz: “DUBLADO POR MICHEL TELÓ”, eu saí da sessão pensando se ele realmente estava no filme e qual não foi a minha surpresa quando, pesquisando para este post, me deparei com o vídeo abaixo.

Quer dizer que ele dublou um personagem que aparece por… (respirem)… quatro segundos de cena? Realmente, é credibilidade de mais pra uma pessoa só. Tem que ter muita autoridade e importância pra tanto.

Por dublarem personagens que ninguém viu, em filmes que muita gente viu, Cláudia Leitte e Michel Teló ocupam a 7ª posição da lista. É uma óbvia tentativa de “sei que você não tem o menor talento pra dublar, mas como você chama o público, vamos te dar uma personagem insignificante a ponto de não estragar o filme, e não teremos pudor nenhum em vender essa sua participação como se fosse um protagonista”.

Mas vejam o lado positivo. Pelo menos são só 04 segundos em cena.

6- Felipe Dylon e Grazi Massafera, em “O Mar Não Está Pra Peixe”

Dando sequência a lista temos a dupla Felipe Dylon e Grazi Massafera. Os dois lideram o time de vozes do desenho “O Mar Não Está Pra Peixe” que segue a mesma onda de “Procurando Nemo” e “O Espanta Tubarões“. A diferença aqui é que o filme é muito pior (em termos de estética) e muito mais genérico (em termos de história).

Pra tentar popularizar o filme, temos duas celebridades do mais baixo escalão (afinal, o filme foi lançado em 2007, quando Felipe Dylon ainda tentava ser alguém depois de “A musa do verão” e Grazi depois de Big Brother Brasil 05) pra dublar um filme que já foi contado muitas outras vezes antes. Daí em diante, foi tudo por água abaixo.

Dylon é Pê (Pê de peixe, sacaram?) e Grazi é Cordélia, uma dupla de peixinhos que lidam com o tubarão Troy (por Tom Cavalcante, o único que faz uma boa dublagem). O desenho é tão ruim que, mesmo na sequência, eles não mantêm os mesmos dubladores (Freddie Prinze Jr e Evan Rachel Wood não dublam a continuação, assim como o mesmo ocorre na versão brasileira). Aliás a animação nem faz qualquer menção ao primeiro filme: eles simplesmente fingem que é um novo longa. Ou seja, é um caça-níquel em cima de outro caça-níquel. Pelo jeito, filho de peixe, peixinho é.

Mas vamos dar uma tolerância. No Brasil, o filme foi distribuído pela Playarte, uma distribuidora pequena (principalmente quando comparada com as grandes divisões Disney, Warner, Fox ou Sony) e é só olhar para qualquer arte do filme pra perceber que é um desenho complicado de se vender.

Até video-game portátil lançado em 2004 têm gráficos melhores que isso.

Dylon e Grazi não são atores, tem sotaques fortíssimos e não possuem nenhuma relevância como celebridades (ao menos no ano de lançamento do filme), mas estão apenas em 6º  lugar da lista, por estrelarem um filme de um estúdio independente com pouca verba de divulgação. O talento deles pra dublagem é tão ruim quanto os trocadilhos que usei nesse post. Mas o que posso fazer? Caiu na rede é peixe.

5- Preta Gil, em “Os Sem-Floresta”

Abrindo o Top 05, temos Preta Gil, outra artista que também não é uma atriz. Lançado em 2006 pela DreamWorks, “Os Sem Floresta” tem no elenco atores como Bruce Willis, Nick Nolte, Steve Carell, Wiliam Shatner e Avril Lavigne (ou a sósia dela, para aqueles que acreditam), provando que não são só os brasileiros que podem cometer bizarras escolhas de dubladores.

No entanto, em termos de celebridades, a versão brasileira contou apenas com Preta Gil como a gambá Stella. A dublagem da cantora por si só foi catastrófica (com o carioquês arrastado, puxando todo final de sílaba), mas quando comparamos o seu trabalho com a de Wanda Sykes, a dubladora original, percebe-se que ela ainda tem que comer muito arroz com feijão pra chegar no mesmo nível.

… Ou é a Wanda Sykes que tem que comer muito arroz com feijão pra chegar no mesmo nível da Preta Gil? Tô confuso agora.

4- As Cláudias: Rodrigues, em “Nem Que a Vaca Tussa” e Jimenez, em “Era do Gelo 2”

Em quarto lugar, temos mais uma posição dividida: Cláudia Jimenez e Cláudia Rodrigues.

Lançado em 2004, “Nem que a Vaca Tussa” foi divulgado na época como o último filme 2D da Disney, após uma sequência de fracassos de bilheteria com “A Nova Onda do Imperador“, “Atlantis – O Reino Perdido” e “Planeta do Tesouro” (e manteria esse status por muitos anos, quando em 2009, após muita pressão popular, o estúdio estreou “A Princesa e o Sapo“).

Uma história sobre um trio de vacas não é exatamente convidativa, principalmente quando a vaca principal é dublada por Roseanne Barr, conhecida por ser irritante, abrasiva e in-your-face. Daí o que o estúdio brasileiro decide? Chamar outra pessoa irritante, abrasiva e in-your-face. Na época, Cláudia Rodrigues estava no seu auge com a série “A Diarista“, em que interpreta uma personagem rabugente, agressiva e mal-humorada. Obviamente, todas as qualidades que definem uma vaca heroína torcível.

Contando com algumas vergonhosas adaptações (como a referência à “Eguinha Pocotó” e às suas tetas não serem siliconadas), o desempenho da Rodrigues fica ainda pior quando comparamos com o das suas companheiras Fernanda Montenegro e Isabela Garcia. Realmente decepcionante.

Se Cláudia Rodrigues era a protagonista do seu desenho, Cláudia Jimenez daria vida a uma personagem secundária, a mamute Ellie de “A Era do Gelo 2“.

O filme (apesar de ter tido boas dublagens, como já disse anteriormente) perde muitos pontos com o trabalho de  Jimenez que parece incapaz de oferecer diferentes tonalidades de voz. É impossível assistir o filme e não pensar “ah, é a Cláudia Jimenez  quem está dublando” cada vez que a sua personagem abre a boca. Pessoalmente, isso me irritou bastante e foi um dos grandes motivos que me fez desgostar tanto da sequência e preferir vê-la legendada.

3- Bussunda, em “Shrek”

Confesso que quase deixei Bussunda de fora da lista, apenas porque criticar a sua dublagem seria redundância Desde que “Shrek” estreou em 2001, não falta gente se perguntando “porque escolher alguém tão bagaceiro?” e embora o estúdio diga que escolheram Bussunda porque ele “é um grande e renomado comediante, assim como Mike Myers”, é óbvio que todos nós sabemos o motivo: a aparência esculachada e escrachada.

As gírias excessivamente brasileiras, como os “qualé” ou “fala sério aê”, irritaram alguns, mas é a voz sem emoção que mais chamou a atenção. Simplesmente não havia distinção na voz dele: se Shrek estava berrando de raiva, ironizando o burro ou apenas cantarolando enquanto passava margarina no pão, ele tinha o mesmo timbre independente da situação.

Quando morreu em 2006, o seu sucessor para as sequências “Shrek Terceiro” e “Shrek Pra Sempre” foi Mauro Ramos, quem originalmente havia dublado o personagem para que Bussunda pudesse se guiar. Daí em diante, tivemos um Shrek com uma dublagem decente. Os filmes seguintes podiam ser péssimos, horríveis e sem a menor graça… Mas pelo menos Shrek tinha uma boa pronúncia!

2- Vesgo, Ceará, Mendigo e Sabrina, em “Asterix e os Vikings”

Se Bussunda foi eleito com unanimidade como a pior dublagem de um famoso, é porque as pessoas não sabiam o que ainda havia pela frente.

Quando em 2006, o grupo Paris Filmes escalou o Pânico para dublar “Terra Encantada de Gaya“, não sabiam o monstro que estava criando. Ceará, Vesgo, Mendigo, Bola e Sabrina deram vida (se é que podemos chamar dessa forma) aos personagens do filme que ninguém viu e ninguém se importou. Primeiro, porque o protagonista ao menos foi interpretado por alguém mais capaz, como o Márcio Garcia. E Segundo, porque quem é Paris Filmes na fila do pão, não é mesmo? É óbvio que o departamento de marketing do estúdio teve de rebolar pra achar uma forma decente de popularizar o filme e, tendo em vista o orçamento limitadíssimo, nem é tão recriminável assim.

O problema foi quando o grupo foi novamente chamado para dublar outro desenho logo em seguida, “Asterix e os Vikings“. Dessa vez, no entanto, em vez de ficarem no segundo plano e dublarem apenas personagens coadjuvantes, Vesgo e o Ceará ficaram responsáveis pela dupla protagonista Asterix e Obelix! Ou seja, 2006 foi um ano muito triste para a dublagem brasileira, com chacinas em sequências.

E esses cosplays na estreia?

Apostam quantas vezes pudemos ouvir Sabrina, dizendo seu bordão “é verrrdade”? Uma estratégia tão burra que funciona apenas como uma auto-paródia (além de obviamente desligar o espectador da imersão completa na história do filme, sempre o relembrando de que “isso é apenas uma história”).

Parabéns, Pânico na TV. Agora vocês já podem dizer que espalharam mau gosto pelo rádio, tevê e cinema. Um feito e tanto.

1- Luciano Huck, em “Enrolados”

E agora sim temos a pior dublagem de um famoso de todos os tempos. Aquele que me afastou de ver o filme no cinema assim que soube de sua associação com o desenho. Aquele que eu genuinamente tenho vontade de mastigar vidros do que continuar a assistir o filme dublado por ele. Luciano Huck.

Pra obter uma opinião mais imparcial vou me abster de qualquer comentário sobre a pessoa desprezível e sem caráter que é o Luciano Huck. Alguém que faz sensacionalismo em cima de miséria alheia, que cobra salários astronômicos para participar de campanhas de saúde pública, que tem um programa que é o verdadeiro lixo dos lixos da televisão brasileira. Vamos deixar tudo isso de lado.

Por mais distorcido que seja o seu caráter e você, de alguma desconhecida forma, consiga ter alguma simpatia pelo indivíduo, tem de reconhecer algo: Luciano Huck não é ator. Assim como diversas outras pessoas presentes nessa lista, é muito difícil para um artista interpretar um personagem se a dublagem não é o seu ofício. É difícil para um ator sem especialização, é difícil para um cantor, imagine então para um apresentador?

Huck é incapaz de fornecer qualquer carisma, qualquer brilho, qualquer dinamismo. Na versão brasileira, Flynn Ryder de “Enrolados” é simplesmente uma lembrança constante de que é o Huck quem está ali. Um Huck que arruina todas as piadas, todos os recursos cômicos de um personagem que, a primeiro nível, incomoda; em um segundo nível, irrita; e em um terceiro nível… Bom, simplesmente não há um terceiro nível porque qualquer pessoa com amor próprio já abandonou a sessão / mudou de canal / ativou a legenda, porque assistir esse desenho e gostar do trabalho de dublagem do Huck é tão biologicamente possível quanto um homem dar à luz a um cavalo.

Portanto, queria agradecer a Disney do Brasil por assassinar um filme que, por muitos e muitos anos, foi tido como a grande promessa para restabelecer a Era de Ouro da Disney. E conseguiu? Não. É culpa do Huck? Nem de longe. Mas ver que o desenho, o 50º do celebrado estúdio, tem como co-protagonista um apresentador de um programa dominical não é de nenhuma ajuda.

Anúncios

59 comentários

    1. Sério? Eu assisto o Metrópolis de vez em quando, mas não me lembro da Marina apresentando. Ela é repórter?

      Enfim, claro que exagerei quando disse que ela está chorando por ficar sem trabalho agora com o fim da MTV, mas não é nenhuma novidade que os vjs do canal terminam na geladeira depois de saírem. Cicarelli, Mion, Galisteu, Edgar… Ninguém emplacou nada.

  1. muito merecido o primeiro lugar! cara, como tiveram coragem?

    e ufa, ainda bem o bussunda entrou pra lista, pq se ele nao conseguiu destruir a versao brasileira, foi por merito do dublador do burro, unicamente!

  2. Me lembro que quando vi Enrolados, percebi que não havia cópias legendadas em cartaz em nenhum cinema, vi 3 vezes ou 4 e todas dubladas. Eu estava ansioso para ver legendado quando eu comprasse, e surpresa: DUBLADO É MELHOR. Sério, apesar de vc sentir que está assistindo o Caldeirão, ele dá mt mais vida ao Flynn do que o Zachary Levi, que deixou o personagem extremamente sem graça e ainda bem que não deixaram o Luciano interpretar as canções kkkk. E outra, com vozes lindas como as de Sylvia Salustti e Gottsha dá pra aceitar rs. (Talvez Ivete tenha melhorado Aviões, que parece ser um lixo, nem o trailer salva.)

    1. O cara que iria dublar o Flyn Rider é cantor tbm, tem uma previa de um trexo de como ficaria com a voz
      dele e como ficou com a voz do Hulk,cara, serio..da raiva da Disney Brasil!!

  3. • Você foi o único então, Guilherme. Assistir 4 vezes dublado (e ainda preferir essa versão) é realmente um feito inédito. Um caso a sem estudado, sem dúvidas hehehe.

    • Lu, o dublador do Burro é muito bom mesmo! Mas, sobre o Bussunda, o lado positivo é que ele melhora pra bastante no segundo filme. Você também achou?

    1. Muita coragem do amigo assistir o Luciano Hulk assassinando um filme com uma historia tão bacana, não to acreditando que ele gostou da dublagem, tem uma comunidade no Face do filme, entre 50 pessoas que comentam 48 criticaram a Disney Brasil pela escolha!
      Cara, esse dublador que iria dublar o Flyn Rider, o Rafael Rossato, o cara estudou artes cênicas,canto,drama…ESTUDOU pra estar ali, tudo que ele queria era dublar o personagem com perfeição e a Disney Brasil da uma rasteira no cara e de quebra coloca o Luciano Hulk!
      Em uma entrevista ele fala da decepção, e mesmo assim o cara tem a humildade de elogiar o Luciano ( falsamente). Eu assisto um filme e na boa, pra mim, 50% historia e 50% dublagem.
      Como o amigo disse, muita grana envolvida ao escalarem cantores,apresentadores para dublar.
      Pra eles que se fodam os que vão ao cinema e esperam um bom filme!
      Em protesto, por melhor que seja um filme por sua historia me recuso a entrar em um cinema pra ver essa raça dublando!!!

  4. Gente, essa dublagem horrorosa do josé wilker e da sonia braga, hahahaha (e se eu te contar que eu assisti donas de casa desesperadas inteiro você acredita?)

  5. Marina já foi bem defendida. kkk
    Os dois primeiros lugares mereciam empate.
    Fiquei com receio da Hebinha entrar nessa lista. Ainda bem que ninguém lembra de Dinossauro.

  6. Pra mim, o pior de todos foi o Luciano Hulk… eu quase saí do cinema quando ouvi sua voz e fiquei o filme inteiro reclamando.
    Gosto da voz do Bussunda no Shrek, não adianta. E também gosto do Gianecchini na voz do Rodney Lataria.
    O Daniel Boaventura e Murilo Benício realmente estragaram o desenho “O Reino Escondido”.

    Eu geralmente presto muita atenção nas dublagens e na maioria das vezes, ela pode estragar o filme inteiro!

    O blog é bem, legal!
    Abraços!

      1. Essa dublagem acabou com o desenho da Rapunzel. Pelo amor dos cinemas, vamos deixar os dubladores profissionais fazerem seus trabalhos. Ninguém merece ir ao cinema e escutar a voz horrorosa de Luciano Huck.

  7. Meu comentário está um pouco atrasado, mas vai assim mesmo. Eu prefiro filmes legendados, a exceção são os desenhos animados. E de fato, existem muitos e muitos filmes em que as dublagens são um horror. Um exemplo atual, na minha opinião, é a série Under The Dome (TNT e Space). A voz em português da viúva (personagem da atriz Rachelle Lefèvre) é muito sem sal. A dubladora é muito ruim.

  8. Por falar em dublagem, o filme LIP SERVICE, se não me engano, TNT, dá até tristeza em assistir por conta das dubladoras. As dubladoras esqueceram de entrar na história, apenas estão lendo o texto sem emoção alguma.

  9. Eu estava entre essa dublagem porcaria do Luciano Hulk de do Porchat, mais a do Luciano Hulk ganha de longe, da raiva demais de ver esse filme e não é por que não assisto globo ou não goste de ninguém que trabalhe la mais é ruim demais! Esse Luciano Hulk como você disse como pessoa já é uma merda ai foi querer dublar para trazer mais irá a nossos corações, estrago o filme todo!

    1. Não afirmamos que Selton Mello começou como ator antes da dublagem. O nosso comentário foi sobre atores contratados por estúdios pela sua fama/apelo/popularidade na tentativa de alcançar um publico maior. Por acaso, Selton também é um dublador e fez ótimo trabalho, mas o fato dele ser um ator global contou bastante para a sua contratação.

      E nem sei porque citou o Danton, já que nem falamos no nome dele.
      Mas obrigado pelo comentário, Paulo.

  10. Priscilla Alcantara e Yudi, Kayky e Sthefany Brito, Lima Duarte, entre outros também dublaram. Que tal pesquisar um pouco mais antes de pegar superficialmente (menos o huck que é o 1o em qualquer lista rs)

    1. “Pegar superficialmente”? É uma lista com 19 nomes em 10 posições (sem contar outros que foram citados rapidamente) em um texto com mais de 3 mil palavras. Um texto normalmente grande para os padrões de textos tradicionais da internet. Não dá para citar todo mundo (ainda mais gente no nível de Priscilla Alcantara, né). Não é falta de pesquisa, é seletividade.

      Obrigado pelo comentário.

  11. Realmente , o do Luciano Huck mereceu o 1° lugar , o pior é que quem era para te dublado o Flyn era o excelente dublador Raphael Rossat que só sobrou fazer as canções que o fez perfeitamente . Eu gostei muito da dublagem do Bussunda em Shrek 2 .

  12. Olha, pra falar a verdade eu não tenho interesse por dubladores! Tanto que fiquei sabendo que quem dublou o Flynn foi o hulk agora! Mas sem saber eu gostei bastante da dublagem….
    Cada um com sua opinião ne kkk

  13. Dificilmente quando se coloca um ator global para fazer dublagem presta. Porem fiquei impressionado como ficou bom a dublagem de Metro Man do filme Megamente.

      1. haha verdade o Tiago Lacerda tbm se salva, na minha opinião.. Nem saquei que era ele dublando o herói no filme Mega Mente e ele retratou muito bem a personalidade narcisista da personagem (além de lembrar fisicamente tbm, por coincidencia)

  14. Eu particularmente gostei da dublagem do Huck. Não acho nada disso q vcs tão comentando. Gostei muito! Assisti varias vezes com a minha filha de 5 anos. Achei seu comentario maldoso, o Luciano é gente boa, gsosto dele!

  15. Bem, a lista de filmes tb é fraca. Confesso que só assisti dois desses pq não costumo assistir a filmes da PlayArt. Uma lista justa msm pq são dublagens horríveis!
    Acho que as distribuidoras deveriam levar mais a sério a dublagem brasileira que ta recheada de profissionais nota 10!

  16. Sensacional a sua crítica! Concordo 100%! Sou uma grande admiradora dos desenhos animados e das dublagens em especial. Robôs ficou péssimo, Enrolados principalmente! Diferente de “Os Incríveis” que é espetacular. Toy Story então? Perfeito! Parabéns pela crítica.

  17. Muito bom o post, parabéns. Porém queria salvar três atores,.Eu achei relativamente muito boa a dublagem do Bussunda, encaixou muito bem, na verdade nunca imaginei que ele poderia performar bem na dublagem.E Murilo Benício e Daniel Boaventura, no decorrer do filme acabamos acostumado com a dublagem.

  18. Será quem crítica saberia fazer melhor???seria bom mostrar o quanto sabe de dublagem…ensinar a quem não sabe e deixar de criticar não é verdade.

  19. Acho que a pior dublagem realmente foi a do huck, não consegui assistir, e fiquei com dó da minha filha assistindo. Ainda bem que ela tem 3 anos e logo vai esquecer, rsrsrs. Só acho que o Porchat deveria estar na lista, me dava nervoso toda vez que o Olaf falava, eu imaginava o Porchat naquela sala fazendo a dublagem e dando aquela risadinha esquisita, ai credo!

  20. Obviamente que essa ideia de chamar famosos pra dublar começou com a Disney há muitos anos (como muita gente deve saber). Por exemplo no Dumbo, a Disney chamou cantores famosos na época pra dublarem os corvos (na dublagem clássica, óbvio). Lógico que há ruindades hoje em dia porque o pessoal de marketing abusa um pouquinho de um nome famoso qualquer no Brasil pra atrair público, mas na época isso nem era problema. Os únicos que pelo menos se salvaram dessa maldição foram o Chico Anysio e o Selton Mello. Claro que nem sempre essa estratégia funciona, mas quando dá certo a maioria prefere mais descer o pau até em quem realmente se encaixou no personagem.

  21. Nossa velho… Quando ouvi a voz do Luciano Huck no cinema dei um grito sem querer: ”- AHHH Não acredito! Meu… não acredito que é a voz do Luciano Huck cara! D: D: D””’= ”. Amo animações e tenho um carinho por contos de fada desde pequena, quase chorei LITERALMENTE quando ouvi essa aberração estragando a voz do Flynn </3 Minha irmã ficou até com vergonha pq na hora as pessoas no cinema perceberam kkkk e eu inevitavelmente passei o filme todo comentando e reclamando XD… Velho, ele dubla o par romântico da protagonista! No final da história vai ser um príncipe/rei também.. A voz dele ñ tem nada a ver com a voz de um herói … é simplesmente cômica pra ñ dizer horrenda. Sem palavras pra dizer o quão decepcionante foi essa experiência. Ainda mais se tratando de um filme tão bom 😦

  22. Não acho a dublagem do Reinaldo G. em Robôs tão ruim assim, levando em conta as atuações em novelas hehe, se saiu bem dublando. Alguém tinha duvida que Claudia Milk, Felipe Dylon, Grazi Massafera, Ivete Sangalo, Sabrina Sato, seriam terríveis? mano, Michel Teló?! vixi O Reino Escondido, que filme é esse? Eu gosto da marra da Preta Gil narrando a gambá de Sem Floresta. Acho que a Jimenez nem dublou o filme todo, muito porcaria mesmo. Já da Rodrigues em Nem que a Vaca Tussa, eu acho legal. Mendigo, Vesgo e Ceará, cara… para que tá feio. O Luciano dublanso, parece filme da Xuxa. kkkkkkk

  23. Decendo a lista até fiquei assustado de não aparecer o luciano huck, mas quando quando vi que ele estava em primeiro fiquei aliviado pois também achei a pior dublagem de todas. Simlpesmente horrivél, voz chata e enjoativa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s