Investigando: Liam Hemsworth ainda pode fazer sucesso?

A notícia de que Liam Hemsworth e Miley Cyrus iriam se separar não pegou ninguém de susto, mas depois que divulgaram algumas fotos que revelavam Liam flertando com uma atriz mexicana muita gente se surpreendeu. Até então, era capaz das pessoas se solidariezarem com o ator, afinal de contas alguém tá entendo o que tá se passando na cabeça da Miley? Mas agora com todas essas acusações de traição fica difícil apoiar Liam nessa.

Com a forte repercussão da mídia sobre o assunto, e tendo em mente que Liam é um ator ainda em início de carreira, será que essas fofocas vão de fato afetá-lo? Será que ainda há esperanças pra ele ou agora mesmo que ele não vai vingar?

Vamos investigar mais esse caso. Continue conosco.

Bom, anúncio de traição nunca é bem vindo. Tanto pras partes envolvidas, como pro público que assiste isso de camarote. Então vamos dar uma olhada na nossa primeira hipótese.

É praticamente instintivo que o público acolha o lado mais fraco e se projete nele. Mas dentro dessa situação quem seria essa pessoa? Quem realmente é a vítima aqui?

Claro que o Anfitrião não defende nenhum caso de traição, mas é difícil entender como que Liam é o culpado, se temos Miley despirocando completamente no VMA com um dos cantores mais machistas de todos os tempos, sensualizando nua em clipes apenas pelo valor do choque, além de dar declarações gratuitas sobre “só agora ela é quem ela é”.

É fato que Miley cresceu e todas essas táticas transgressoras de romper com a sua imagem anterior são completamente válidas. Ela não é mais a mesma pessoa e é compreensível que eles não consigam se relacionar tão bem como antes agora que estão crescendo e se mudando/inovando. E crescer e se inovar é sempre algo positivo.

É difícil para o público adotar apenas um dos lados nessa situação. Se por um lado foi bonitinho assisti-los em “A Última Música” e ver como eles acabaram virando um casal na vida real, também não dá pra esperar que isso dure uma eternidade. Principalmente sendo eles tão jovens quanto são.

E um outro importante fator: até agora, essas acusações sobre a traição de Liam, sobre ele ficar sexting com January Jones são apenas especulações. Claro que sempre teremos dúvida sobre a veracidade desses casos, mas enquanto ele não confessar, nada pode ser provado.

Além disso, é fato que Hollywood é bem mais tolerante com homens traidores do que com mulheres traidoras. Veja o exemplo da Kristen Stewart e o seu caso com o cineasta Rupert Sanders de “Branca de Neve e o Caçador“. A américa caiu em cima da coitada, com acusações pesadas e agressivas.

Óbvio que “cada caso é um caso” e que o fato do homewrecker nessa situação ser alguém mais velho, um homem que talvez possa ter seduzido Kristen pela sua autoridade como diretor (ou algo do gênero) em nada se assemelha com a situação Miley x Liam. No entanto, é um fator a se levar em consideração: como a mulher conseguiu ser o alvo de tantas críticas, enquanto que no caso Brad x Jennifer, o traidor passou quase incólume pelas suas ações e teve a sua carreira praticamente intacta. Aliás, o Brad vive agora na sua melhor fase, com a esposa sendo a atriz mais bem paga de Hollywood e com ele próprio marcando mais um sucesso no verão desse ano com “Brad Pitt vs Zombies”.

Portanto, com essa hipótese furada vamos elaborar a próxima.


Do mesmo jeito que não dá pra dizer que sua carreira vai ser boicotada, também não dá para dizer que ele vai sair “impune” depois desse término. Os dois extremos não funcionam.

Antes de conhecer Miley em “A Última Música”, os trabalhos mais conhecidos de Liam eram uma participação em “Neighbours“, a Malhação australiana (famosa por despontar alguns nomes de peso como Guy Pearce, Kylie Minogue e Jason Donovan) e uma figuração em um filme de Nicolas Cage. Ou seja, trabalhos de muito bom gosto e alta credibilidade. Mais recentemente no entanto, Liam conseguiu alguns papéis melhores, como o de Gale na franquia “Jogos Vorazes“.

Claro que não dá para dizer que o ator conseguiu melhorar sua lista de trabalhos apenas por causa de seu relacionamento com Miley, mas é fato que a cantora ajudou a dar maior visibilidade pro menino (e ser incrivelmente bonito também deve ter ajudado um pouco).

Mas é difícil falar de “carreira de Liam Hemsworth”  quando seu filme de maior sucesso é um papel secundário (ou seria terciário?) que não deve ter durado mais do que 10 minutos em “Jogos Vorazes”. Esse ano, o ator estrelou três filmes: “Conexão Perigosa“, um thriller com Harrison Ford e Gary Oldman, que foi uma grande bomba, o romance “Por Amor e Honra” que foi uma bomba maior ainda (apenas U$16,000 no total) e o policial “Empire State” que foi lançado diretamente em DVD pra poupar todos nós de mais momentos embaraçosos (apesar de que um filme com com Dwayne “The Rock” Johnson e Emma Roberts já é embaraçoso por si só)

Em “Jogos Vorazes: Em Chamas“, a segunda parte da série, Liam vai ter um pouco mais de espaço pra desenvolver Gale dentro do triângulo amoroso com Katniss e todo aquele rebosteio dela fingir que gosta de Peeta durante o jogo (apesar de gostar de verdade). Mas seu tempo em cena não deve ser muito maior do que no primeiro filme.

Só nas duas últimas partes da franquia que Liam vai ter uma relevância maior pra série. Até lá (se Liam souber lidar bem com essa situação da Miley), o público já se esqueceu e ele vai poder se beneficiar melhor com a participação nos filmes.

Ok, se os próximos filmes prometem mais, então qual a melhor estratégia para ele no momento?

Muito provavelmente é exatamente isso que vai acontecer.

Embora Miley esteja aproveitando a situação pra promover seu novo single e dizer “como ela foi inspirada pelo longo desejo de terminar com ele”, Liam precisa de dar um tempo não só pra que as pessoas deixem essa separação de lado, mas também pra poder se distanciar das comparações com seu irmão, Chris Hemsworth.

Chris conseguiu sua própria franquia com “Thor” (em que é o protagonista absoluto), mas também participa de muitas outras como “Os Vingadores“, “Star Trek” e “Branca de Neve e o Caçador”. Ele tentou esse ano mostrar seu lado dramático em “Rush – No Limite da Emoção” de Ron Howard e tem várias continuações pelo caminho. Talvez o que falte para ele seja só uma comédia-romântica pra poder se revelar como um verdadeiro ator (deu certo ano passado para Bradley Cooper com “O Lado Bom da Vida“), enquanto que o irmão ainda precisa se revelar como um ator, e não um embuste (um belo e bonito embuste, mas ainda assim um embuste).

Até porque a própria Miley não tá muito preocupada em preservar a sua imagem e está por aí caçando haters por conta própria:

Isso mesmo, Miley. Vai lá caçar brigas com o novo queridinho da crítica/público. É claro que vai dar certo.

E você concorda? Ou acha que Liam vai flopar de qualquer jeito? Comente abaixo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s