Analisando o trailer: “A Culpa é das Estrelas” x “The Spectacular Now”

Enquanto milhões de adolescentes (e alguns adultos investidos um pouco demais em ficção teen) choravam compulsivamente assistindo ao primeiro trailer de A Culpa é das Estrelas (que eu só conferi por ser um entusiasta da Shailene Woodley, antes que vocês me acusem de qualquer coisa), eu não pude deixar de reparar que o trailer me lembrava e muito outro filme também protagonizado pela Shailene, The Spectacular Now.

E ao invés de me entregar pra cryfest que foi a recepção do trailer, esta quase uma competição de “eu chorei por três horas – eu chorei tanto que minha mãe chegou e me deu uma coça e eu chorei mais ainda”, eu decidi reparar em quais outras similaridades os trailers possuem, e olha, não são poucas. Vamos analisá-las um pouco mais a fundo.

Analisando o trailer

Antes das nossas comparações, seguem abaixo os trailers dos respectivos filmes:

Vocês talvez se lembrem de que The Spectacular Now entrou na minha lista de melhores de 2013, e com certeza me incentivou a acompanhar a carreira da Shailene mais de perto (exceto por The Secret Life of the American Teenager, porque aí só com muito amor mesmo). Mas preciso revelar que o único motivo de eu saber o que é A Culpa é das Estrelas é por eu ser professor de adolescentes e ser quase impossível pelo menos um deles em alguma turma não ter levado uma cópia do livrinho azul em uma aula.

E depois disso eu o vejo em todo canto, em voos, McDonald’s, supermercados, porque aparentemente nada combina melhor com ajudar a sua mãe a carregar um pacote de Intimus refrescancia litorânea sem abas do que a história duma adolescente com câncer que mais parece filme do Lifetime.

O que logo me saltou aos olhos em relação ao trailer é como a estrutura dos dois é parecida. Ambos começam com um voice over do protagonista sobre como suas vidas podem ser perfeitas, mas são desmentidos (ou se desmentem) ao longo do trailer. Os dois utilizam a mesma distribuição de cenas para os personagens, com o casal principal se apaixonando, uma figura paterna em algum momento no plano de fundo e um amigo comentando sobre a vida amorosa dos protagonistas. Apesar disso parecer a base para o trailer de qualquer comédia romântica clichê, é engraçado reparar que até o final a estrutura se mantém similar, com o uso de cortes rápidos quando a música inspiracional começa a tocar, e o fato da Shailene estrelar ambos dá uma estranha sensação de que os filmes se passam em algum tipo de realidade paralela, como se ela estivesse presa em algum momento de Feitiço do Tempo.

Como apenas falar é muito fácil, separamos para vocês imagens dos momentos mais gritantemente similares dos dois trailers:

Ah, o amor adolescente. Se você se acha uma pessoa sortuda por ter encontrado alguém que te ama e aceita pelo que você é, mas que nunca te girou num passinho de dança com vista para o campo de futebol americano, sinto muito, mas você está vivendo uma mentira.

Este momento aqui é mais complicado. Vale mais ir pra cama pela primeira vez com o Miles Teller em plena saúde ou se jogar em cima do muito mais atraente Ansel Elgort com um tubo de oxigênio do lado fazendo quase um revival do John Hawkes em As Sessões com a Helen Hunt?

Shailene Woodley, a garota comum que mais vezes precisa ser convencida de que é bonita, o que levanta as hipóteses de que ou ela tem algum tipo de disfunção visual ou está só fazendo um charme safado mesmo.

Meninos e sua curiosidade mortal por perguntar pra garota que eles querem pegar “qual é a sua história?”. Não te culpamos, Shailene, eu também não faria ideia de como responder essa pergunta.

Screwvenir: qualquer coisa que você pegou/roubou da casa de alguém depois de ir pra cama com a pessoa. Talvez ela realmente goste de se confortar com a camisa do Miles enquanto lê 365 dias do ano, estreia literária de Demi Lovato, que por sinal tem ótimos conselhos motivacionais, como:

frases-demi-09

Olha Demi, eu não sei você, mas do jeito que o meu pai viajava pela marinha e só via a minha mãe alguns fins-de-semana ao ano eu tenho certeza que eu fui feito de um jeito muito rápido e não-intencional.

Porque só mesmo em uma obra de ficção você encontraria adolescentes ao ar livre no meio de árvores sem estar se ignorando usando o celular ou dando check-in no parque ou vendo qual filtro melhor retrata a luz de fim da tarde nas amendoeiras (resposta: valencia, sempre valencia).

O melhor amigo cuja vida gira em torno das aventuras amorosas dos protagonistas é uma peça indispensável em qualquer comédia-romântica, mas aqui temos o extremo de ambos serem garotos magros, de cabelos pretos e usando óculos coloridos circa aquele ano que o Ting Tings fez sucesso.

Na ausência de vilões bem definidos (apesar que cancêr consegue ser bem malvado por si próprio) os mocinhos são seus piores inimigos. “Saia de perto de mim, sou ruim pra você” começou a ser tão usado recentemente que virou quase o novo “Ei, eu sou sua mãe! – Então comece a agir como uma”.

Finalizando, jantares chiques em que a Shailene usa azul. É bem interessante como os figurinistas apostam na cor quando querem expressar a sensação de que a protagonista está à deriva perdida em um oceano de… Mentira, nem eu consigo vender isso. Talvez só combine com os olhos dela mesmo.

E você? Chegou até o fim do texto ou teve uma síncope chorando ao assistir o trailer de A Culpa é das Estrelas? Acha que eu esqueci de outros momentos no trailer? Ficou curioso pelo livro da Demi e tá aproveitando uma promoção de frete grátis? Divida sua opinião aí embaixo =)

UPDATE: Como eu não sou um grande fã da banda One Republic me passou batido de primeira que até nisso os dois trailers se repetem. A música do The Spectacular Now é “Feel Again”, e a do A Culpa É das Estrelas é “What You Wanted”. Aparentemente mais updates virão em que provarei cientificamente que ambos são o mesmo trailer.

Anúncios

3 comentários

  1. Os trailers são idênticos de verdade. É óbvio que os dois filmes buscam atingir a um mesmo público: aquele que mega instagrama e hashtagueia a vida e diz que ouve indie quando ouve pop, pop, pop. Mas eu acho que a atmosfera dos filmes será diferente.

    Eu adorei Spectacular Now, mas ele era todo do Miles Teller (e parecia ter sido filmado com filtros do Instagram). A Culpa É das Estrelas me parece ser TODO da Shailene e o fato de ser #semfiltro ejá ajuda bastante. Além é claro que aparentemente eliminar toda a artificialidade do livro — ou está tudo ali e eu não vi porque Shailene encanta e as comparações espanta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s