Investigando: Terror é o melhor gênero para mulheres?

Todas as vezes que eu penso em assistir um filme novo, mas não sei exatamente qual, eu acabo me recostando no terror. Sempre foi o meu gênero preferido, é um dos menos pretensiosos, e, no geral, tendem a ser mais rápidos do que os filmes de outros gêneros (sendo raros os filmes que passam de 1h30min).  As opções vêm dos mais diversos lugares, desde listas de filmes de terror que passaram despercebidos, até os lançamentos recentes em DVD listados pelo Rotten Tomatoes.

Só recentemente, contudo, que fui reparar que a maioria dos filmes que tenho visto são estrelados por mulheres, e em papéis que envolvem mais do que ser uma esposa, uma mãe ou uma gostosa pra ser abusada para o deleite de um público majoritariamente masculino (pelo menos em relação a esse gênero). E foi aí que me veio o questionamento que originou essa edição do Investigando: seria o terror o melhor gênero para os personagens femininos hoje em dia? É o que vamos descobrir hoje.

Terror é o melhor gênero para mulheres em filmes?

Antes darmos início à nossa investigação, precisamos relembrar brevemente o estado atual da indústria. Se você ainda não conhece a discrepância entre o número de filmes protagonizados por mulheres e homens (e o número de profissionais trabalhando atrás das câmeras), ou você está mal informado ou prefere ser cego. Segundo o mais recente relatório do Women in Film and TV, dentre os 100 filmes de maior arrecadação nos Estados Unidos em 2013, apenas 15% foram protagonizados por mulheres. Se você olhar apenas o Top 10 verá que somente Em Chamas (que é o primeiro filme com uma protagonista feminina a ficar em primeiro lugar na bilheteria em 40 anos) e Gravidade estão presentes representando esses dados (e desculpa, mas Oz – Grande e Poderoso é protagonizado principalmente pelo James Franco. A Mila Kunis até vira bruxa só porque levou um pé na bunda).

Atrás das câmeras, a situação é ainda mais complicada. O número de diretoras é pior do que em 1998, quando tínhamos 9% de mulheres ocupando o comando de um filme, o que já era um número ínfimo. Hoje em dia é 6%. Em 84 anos de Oscar, apenas uma mulher ganhou o prêmio de Melhor Diretor, Kathryn Bigelow em 2010 por Guerra ao Terror, um filme que não tinha personagens femininos no papel principal. A Palma de Ouro de Direção em Cannes nunca ao menos foi dada a uma mulher. Sim, são números pra fazer aquele seu conhecido que sempre se questiona “Cadê o dia internacional do homem?” morder a língua e calar a boca um pouco.

Mas antes que você queira colocar um CD da Zélia Duncan feat. Ana Carolina pra apreciar a força feminina em todo o seu esplendor, vamos analisar como algumas hipóteses se sustentam para desvendarmos se terror é realmente o gênero mais amigável para uma mulher.

Hipótese 1: Dentre os filmes protagonizados por mulheres, terror é o gênero que mais aparece

Mencionei ali em cima que apenas 15% dos filmes do Top 100 de bilheteria foram protagonizados por mulheres, mas como o relatório não especifica exatamente quais são esses filmes, procuramos algumas fontes para termos uma ideia. Segundo esse texto do Bruce Handy para a Vanity Fair (que por sinal afirma que filmes centrados em mulheres se saem melhor na bilheteria do que filmes centrados exclusivamente em homens), os 15 filmes em questão seriam os listados abaixo, com a posição que ocupam no ranking de bilheteria entre parênteses:

Jogos Vorazes: Em Chamas (1), Frozen (3), Gravidade (6), As Bem-Armadas (15), Uma Ladra Sem Limites (20), Reino Escondido (31), Mama (47), Um Porto Seguro (48), Tyler Perry’s Temptation: Confessions of a Marriage Counselor (68), Chamada de Emergência (69), Álbum de Família (79), Philomena (81), Carrie (83), Blue Jasmine (86), A Hospedeira (96)

Pessoalmente, não concordo com animações entrando nessa contagem, mas um outro grande problema que temos nesta lista é no que concerne os filmes estrelados por homens e mulheres ao mesmo tempo. Apesar de Melissa McCarthy ter sido inegavelmente o chamariz por trás do sucesso de Uma Ladra Sem Limites, é difícil afirmar que o filme seja estrelado exclusivamente por ela, já que o personagem do Jason Bateman é igualmente dono da história, o que provavelmente impediu Invocação do Mal e Uma Noite de Crime de serem considerados por esta lista. Também é curioso notar a completa ausência de Os Instrumentos Mortais – Cidade dos Ossos, sendo que o filme ocupa a posição número 90 da bilheteria de 2013 e é estrelado pela Lily Collins.

Mas quem sou eu pra questionar anos de tradição no jornalismo de cinema da Vanity Fair, não é mesmo? Então usando essa lista como base e agrupando os filmes de acordo com seus gêneros, chegamos ao seguinte gráfico:

O que significa que a nossa primeira hipótese não funcionou.

Hipótese 2: O desenvolvimento dos personagens se comparados a outros gêneros

Tem uma cena em Black Rock (um filme de orçamento e visibilidade tão pequeno que obviamente é estrelado por alguém do calibre de Kate Bosworth) onde uma das protagonistas consola a sua amiga que acabou de reagir a um estupro, dizendo que não importa o quanto ela tenha dado abertura para um homem, a mulher sempre tem o direito de dizer “não” se mudar de opinião no meio do caminho.

Isso não é o tipo de coisa que espero assistir enquanto estou descendo a minha caixa de Itaipava do freezer pra não congelar e vigiando se alguém não comeu o meu Torcida sabor Pimenta Jalapeño. É um terreno completamente interessante para o gênero que ganhou fama por explorar como as suas personagens femininas sofreriam ao longo do filme, e aponta uma mudança nos filmes de terror atuais em relação às suas final girls. Sobreviver não é só que elas fazem hoje em dia, e filmes como Você é o Próximo e American Mary (o primeiro um dos filmes mais divertidos do ano passado, e o segundo um dos mais perturbadores, sendo ainda dirigido por duas irmãs) podem ter ficado de fora do Top 100, mas tiraram a carga de incapacidade de suas protagonistas e as colocaram com o poder de comandar suas vidas muito mais competentemente do que os homens ao seu redor. E é assim que eu quero que a minha protagonista seja.

Mas será que elas realmente são mais bem desenvolvidas do que as personagens femininas dos outros gêneros? Claro, ganhar de mocinha protagonista de filme do Nicholas Sparks não é um desafio muito grande, ainda mais quando ele é estrelado por alguém com um carisma tão nulo quanto Julianne Hough (que já malhamos outro dia neste texto aqui).

No entanto, todos os filmes na corrida do Oscar deste ano que tinham mulheres como protagonistas possuíam personagens complexas interpretadas por grandes atrizes, como Cate Blanchett no papel de louca falida em Blue Jasmine e Judi Dench sendo a melhor pessoa do mundo em Philomena. Gravidade seria um espetáculo muito menos comovente se não fosse pelo elo emocional que estabelecemos com Sandra Bullock, então apesar do terror ter a vantagem de explorar o que é ser uma mulher e sofrer por causa disso, outros gêneros, especialmente o drama, também tem personagens tão bem desenvolvidas. Novamente, então, temos uma hipótese falsa.

Hipótese 3: O terror pode não aparecer tanto no Top 100, mas toda vez que aparece é um filme estrelado por mulher

A essa altura você provavelmente deve estar pensando “Victor, desiste. Este Investigando acabou há muito tempo e todos estão rindo de você”, mas eu te peço para analisar comigo só mais uma hipótese. Para isso, precisamos destrinchar os números novamente, e descobrir, de todos os filmes do Top 100 do Box Office Mojo, quantos exemplos de gêneros diferentes nós temos. Estes são os resultados.

Temos então sete filmes de terror, sendo eles: Invocação do Mal (19), Sobrenatural 2 (42), Mama (47), Uma Noite de Crime (55), A Morte do Demônio (65), Carrie (83) e O Massacre da Serra Elétrica (84).

O que também temos em comum é que todos eles, quando não são exclusivamente estrelados por mulheres, tem ao menos uma personagem feminina com destaque consideravelmente maior que o homem, como Vera Farmiga em Invocação do Mal e Lena Headey em Uma Noite de Crime. O terror pode não ser o gênero mais lucrativo do Top 100 de bilheteria doméstica de 2013, nem o gênero com o maior número de filmes estrelados por mulheres, mas absolutamente todos os filmes de terror que entraram no Top no ano passado tiveram uma protagonista feminina. E por ser o único gênero a conseguir 100% de contratações femininas, o terror é sim o melhor gênero para uma atriz conseguir estrelar um filme hoje em dia.

Hipótese: Verdadeira.

E você, qual o seu filme de terror preferido estrelando uma mulher? Já conferiu Annalynne McCord estrelando uma versão torture porn maravilhosa daquele Obsessiva da Beyoncé chamado Scorned? Não deixe de nos contar aí embaixo nos comentários.

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s