Analisando os trailers: Hércules, Tartarugas Ninjas e The Purge 2

Já faz um tempo que Hollywood está presa no modelo de adaptar qualquer obra que, segundo eles, seja baseada em uma propriedade já conhecida pelo público e que possa levar mais pessoas para o cinema do que um filme original levaria (e muitas vezes estão errados, mas Hollywood demora a aprender). Esta semana não foi diferente, e três trailers de caça-níqueis estrearam na esperança de criar um burburinho meses antes de suas estreias.

Embora completamente diferentes em suas histórias, os trailers que analisaremos hoje possuem semelhanças maiores do que a falta de originalidade em suas origens, e a maioria delas se encontra embaixo da influência soberana do homem mais poderoso de Hollywood hoje em dia, Christopher Nolan, que, com o seu O Cavaleiro das Trevas se tornando uma das maiores bilheterias americanas de todos os tempos, conseguiu mudar rapidamente o mercado de como se vende um blockbuster para o grande público.

Com orçamentos estimados em 110 milhões (Hércules), 125 milhões (Tartarugas Ninja) e 3 milhões (The Purge 2, basicamente o combo de preço coxinha + guaracamp do grupo), quais dessas tentativas de segundo escalão de estabelecer uma franquia parece ser a mais promissora? Qual terminará em um fracasso de bilheteria tão grande que acabará levando a carreira da Megan Fox pro buraco? Vamos analisar uma a uma.

Analisando o trailer: Hércules, Tartarugas Ninjas e The Purge 2

Hércules 

Uma nova visão (eufemismo para “espremer essa vaca até a última gota”) de uma história mais antiga que o tempo, que por sinal já foi levada as telas no começo deste ano estrelando aquele cara do Crepúsculo que deu uns pegas na Miley no show da Britney (e notem como mesmo em uma frase sobre ele, ele consegue ser a terceira pessoa mais importante). A notícia boa para essa nova versão é que ninguém viu essa bomba no começo do ano, então desgaste por parte do público não vai ser um fator determinante no sucesso desta empreitada do The Rock, que inclusive parece ter nascido para interpretar o papel do guerreiro que, provido da peruca mais sensacional do ano até agora, usa sua força sobre humana para derrotar tanto bestas mitológicas, quanto animais menos sensacionais (afinal, qual a dificuldade do The Rock ao encarar um leão se ele já matou a hidra no começo do trailer?).

Nolan-nismos: Apesar de o visual inicial emular Game of Thrones e um bocado de épicos que já vieram antes, a tonalidade do trailer é bem contrastante com a ideia do personagem de cabelo laranja que associamos à história do Hércules da Disney, entrando no grupo de adaptações recentes de contos de fadas sob uma ótica mais sombria (Branca de Neve e o Caçador, Chapeuzinho Vermelho). E claro, as sirenes de A Origem ao longo do trailer mostram que não importa se estamos em 2014, recursos preguiçosos para fazer o seu trailer parecer mais urgente são sempre justificados.

Potencial de bilheteria: Nós nunca devemos subestimar o poder do The Rock. Este é um homem que já enfiou gás em franquias decadentes e conseguiu fazer o segundo Viagem ao Centro da Terra passar dos 100 milhões domesticamente (e eu tenho certeza que isso não se deve aos fãs da Vanessa Hudgens indo dar uma força). Essa sua versão do Hércules pode não ser o maior filme do verão (e a data de estreia no fim de julho já mostra um pé atrás do estúdio ao lançar o filme quase no cemitério do verão), mas vai ser interessante ver se o público terá o mesmo carinho por ele aqui como quando ele está acompanhado, ou se a primeira coisa que vão pensar quando virem The Rock + ambientação antiga é essa maravilha do seu currículo:

Escorpião Rei

 

Tartarugas Ninjas

A primeira impressão que temos sobre o trailer de Tartarugas Ninjas é que ele é destinado exclusivamente a adolescentes de 14 anos, já que o filme parece um vídeo game estrelado pela grande atriz Megan Fox, cujo ápice profissional eu não consigo decidir entre as eloquentes propagandas para o CCAA ou aquela vez que chamou o Michael Bay de nazista. Aparentemente as pazes foram feitas, visto que ele é o produtor dessa mais nova tentativa de capitalizar naquele desenho que você fingia acompanhar nos anos 90 quando na verdade estava só esperando começar Caça Talentos com a Angélica de Fada Bella. Eu posso não me lembrar de tanta coisa do desenho além de eles gostarem muito de pizza e cada um ter um nome de um pintor histórico, mas esse trailer me fez parecer que eles vivem em Gotham e que o único jeito que pizza vai entrar na história é se forem liberar os reféns torturados dentro de um restaurante da Domino’s (unindo trama a merchandising, gênios).

E agora falando do que todos nós pensamos ao assistir esse trailer: o que tá acontecendo com essa animação das tartarugas? Eu fiquei muito mais apreensivo assistindo aos cinco segundos finais que ele revela o rosto do que durante o trailer inteiro de The Purge, e essa naturalidade e brilho comparáveis ao live-action de Final Fantasy estão parecendo propensos a traumatizar uma geração inteira de crianças.

Nolan-nismos: A cidade parece aquela Gotham Nova-Iorquina que conhecemos na trilogia do Batman, e toda a narração de como um herói se cria quando a sociedade precisa parece saída diretamente da boca do Aaron Eckheart em O Cavaleiro das Trevas.  Sem contar que o trailer é extremamente sombrio para uma história cuja maior memória visual que eu tinha era isso:

teenage-fun

Potencial de bilheteria: Esse aqui parece o Dragon Ball – O Filme do ano. Megan Fox não tem histórico nenhum de conseguir abrir um filme sozinha, e o fato de ser baseado num desenho que não é relevante para o grande público há uns 20 anos deve fazer com que o filme renda um dinheirão na Ásia e outros mercados internacionais, mas passar quietinho nos Estados Unidos.

The Purge 2

Eu sei que The Purge 2 não se encaixa muito bem na categoria dos outros dois trailers por ser uma continuação para um filme lançado ano passado, mas o bom (e o ruim, para nós) de filmes com um orçamento tão ínfimo (ambos os filmes custaram 3 milhões cada) é que a bilheteria pode ficar abaixo do esperado, mas muito dificilmente resulta em prejuízo para qualquer um dos envolvidos. O primeiro The Purge (aqui traduzido como Uma Noite de Crime) foi um hit surpresa, e terminou sua corrida com 64 milhões de dólares só nos Estados Unidos, ou seja, 21 vezes o preço que custou para ser feito. Contudo, vale lembrar que a sua premissa cheia de potencial acabou se resumindo à Cersei de Game of Thrones se sentindo a segunda vinda da Liv Tyler naquele também horrível Os Estranhos.

O único motivo que me deixa esperançoso com essa continuação é que a melhor parte da premissa do filme é que ela pode ser completamente transformada, e aqui somos apresentados a uma história completamente diferente com o subtítulo de Anarquia. E cá entre nós, este trailer promete tantas melhoras em relação ao primeiro que dá até pra fazer um top 5 – momentos que estou curioso para ver no filme:

  1. Ônibus escolar cheio de presidiários.
  2. Homem pendurado na entrada do prédio.
  3. Pessoas sofisticadas com o bom tom de forrar as paredes e o carpete antes de torturar os convidados.
  4. Menina ensanguentada na rua se achando a Chloe Moretz no remake horrível de Carrie.
  5. Leilão para vender pessoas em uma ideia perigosamente similar a de O Albergue.

Nolan-nismos: A tal anarquia que dá nome ao segundo filme, com gente encapuzada correndo de moto e ônibus escolar sendo usado para o crime podia até ser background de diversas cenas de O Cavaleiro das Trevas. Tenho certeza que se esse The Purge 2 fosse lançado uma década atrás ele se pareceria muito mais com Silent Hill e Resident Evil do que com a abordagem mais realista que vemos aqui.

Potencial de bilheteria: O filme oferece um ar completamente novo em relação ao primeiro, mas ainda mantendo a base do original, e geralmente o público responde bem a isso, como mostra a bilheteria do terceiro Atividade Paranormal, que rendeu bem mais que o segundo ao mudar o foco da narrativa. Já o segundo Sobrenatural, para citar filmes de estilos e orçamentos similares, também viu sua bilheteria aumentar em sua segunda aparição nos cinemas. The Purge 2 parece destinado a fazer um bom dinheiro, vamos só torcer para que o filme também seja decente e não precisemos nos sentir culpados por assistir o trailer do inevitável The Purge 3: Three-k-o-Treating ano que vem.

E você, está mais empolgado para ver qual dos três filmes? Está indo discretamente ver se O Escorpião Rei está disponível no Netflix? Faz parte da página Brasil da Megan Fox e ficou irritado? Divida com a gente nos comentários.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s