Prêmio Anfitrião

Prêmio Anfitrião 2015

O Anfitrião 2015 não é só mais uma edição qualquer: esse ano completa 10 anos da minha lista pessoal. A décima edição do prêmio reconheceu Divertida mente como o melhor filme do ano. A animação agora acompanha os 9 vencedores do passado: Filhos da esperança (2006), Zodíaco (2007), Persépolis (2008), Milk (2009), Soul Kitchen (2010), A pele que habito (2011), A caça (2012), Gravidade (2013) e Boyhood (2014).

A comédia da Pixar ganhou em 5 categorias: Filme, Roteiro original, Atriz coadjuvante, Filme de animação e Trilha musical. Quem chegou perto foi o drama brasileiro Que horas ela volta? que ganhou em Direção, Atriz e Cena. O filme de Anna Muylaert foi o segundo mais lembrado do ano, empatado em número de prêmios com Mad Max: estrada da fúria.

Como sou viciado em fun-facts e vivo fazendo dados desse tipo para o Oscar, fiz uma pequena lista de curiosidades do meu prêmio pessoal:

  • É a primeira vez que uma atuação-não-convencional ganha aqui no blog: Phyllis Smith ganhou Atriz Coadjuvante pela dublagem da Tristeza de Divertida mente. A única outra vez que uma atuação assim foi indicada foi em 2013 nessa mesma categoria com Arlette Sales por Até que a Sbórnia nos separe.
  • É também a primeira vez, em 10 anos de prêmio, que os 4 filmes vencedores nas categorias de atuação também vencem em outros lugares: Que horas ela volta? ganhou em Melhor Atriz (e também Direção e Cena); Para minha amada morta ganhou em Melhor Ator (além de Fotografia e Direção de arte); Divertida mente em Atriz Coadjuvante (e também Filme, Roteiro Original, Animação e Trilha) e O último cine drive-in em Ator Coadjuvante (e Filme de estréia).
  • Com 5 vitórias, Divertida mente empata em número com Filhos da esperança, Milk, Gravidade e Sangue negro (o último é o único a não ganhar a categoria principal). O maior vencedor, no entanto, ainda é A pele que habito, com 6.
  • É extinta a categoria Melhor Disco.
  • Estreiam três categorias de Curta-metragem: Curta de animação, Curta documentário e Curta ficção.

Aqui a lista de todos os filmes (longas e curtas) que conferi em 2015 e portanto elegíveis para o Anfitrião. Lembrando que a lista é composta de produções que 1) estrearam em circuito comercial, 2) foram exibidas em mostras e festivais, ou 3) foram lançadas diretamente em DVD. Abaixo segue a relação completa

wcy4eog

1º Divertida mente, de Pete Docter e Ronnie Del Carmen
Que horas ela volta?, de Anna Muylaert
3º Para minha amada morta¹, de Aly Muritiba
4º O conto da princesa Kaguya, de Isao Takahata
5º Olmo e a gaivota, de Petra Costa e Lea Glob

Continuar lendo

Anúncios

Prêmio Anfitrião 2014

Na nona edição do prêmio Anfitrião, não houve um franco favorito. Com 6 filmes empatados com duas vitórias cada, o maior destaque do ano foi Boyhood – Da infância à juventude. O “épico caseiro” de Richard Linklater, filmado ao longo de 12 anos com os mesmos atores, saiu-se vitorioso em três categorias (Filme, Direção e Atriz Coadjuvante), empatando com A Caça em 2012 em número de vitórias, e ficando acima de Soul Kitchen em 2010 (apenas duas, o vencedor de Melhor Filme com menos vitórias no geral).

Marion Cotillard é a atriz (ou ator) com mais indicações na história do prêmio (com essa, são três: junto com Piaf em 2007, e Inimigos públicos em 2009). Ela também é a primeira a ganhar duas vezes na categoria principal (Heath Ledger foi o primeiro a vencer duas vezes, porém como Ator por Brokeback mountain em 2006 e depois como Ator Coadjuvante por Batman em 2008). Outra curiosidade do ano é a indicação dupla de Joaquin Phoenix em uma mesma categoria, primeira vez que um ator consegue tal feito.

 Aqui a lista de todos os filmes que conferi em 2013 e portanto elegíveis para o Anfitrião. Lembrando que a lista é composta de produções que 1) estrearam em circuito comercial, 2) foram exibidas em mostras e festivais, ou 3) foram lançadas diretamente em DVD. Abaixo segue a relação completa.

FILME

1º Boyhood de Richard Linklater
Dois dias, uma noite de Jean Pierre e Luc Dardenne
3º Era uma vez em Nova York de James Gray
4º Casa grande* de Fellipe Barbosa
5º Relatos selvagens de Damián Szifron

Continuar lendo

Top 15 melhores do ano e alguns prêmios especiais

Como em todo final de ano, é hora de fechar 2014 com um balanço do melhor que estreou nos cinemas nos últimos doze meses. Dessa vez, estendemos a lista para os 15 melhores filmes do ano. Em compensação, em vez de já divulgar a lista das melhores produções, divulgamos do 15º até o 6º melhor filme do ano. Amanhã anunciaremos a ordem definitiva dos cinco restantes, além das outras 23 categorias do tradicional prêmios do blog, em sua nona edição, o Prêmio Anfitrião.

Lembrando que os filmes elegíveis para a seleção anual são esses aqui. A lista é composta de produções que 1) estrearam em circuito comercial, 2) foram exibidas em mostras e festivais, ou 3) foram lançadas diretamente em DVD.

Em um adendo, além das 23 principais categorias, temos cinco categorias bônus esse ano. Tudo para tentar trazer uma perspectiva diferente ao modo de ver filmes e tentar homenagear aqueles (ou os momentos) que impactaram o cinema esse ano.

Os longas escolhidos são:

15

15. O lobo atrás da porta (idem, Fernando Coimbra, Brasil, 2014)

14

14. Hoje eu quero voltar sozinho (idem, Daniel Ribeiro, Brasil, 2014)

13

13. Praia do futuro (idem, Karim Aïnouz, Brasil, 2014)

12

12. O abutre (Nightcrawler, Dan Gilroy, EUA, 2014)

11

11. Alabama Monroe (The Broken Circle Breakdown, Felix Van Groeningen, Holanda, 2012)

10

10. Violette (idem, Martin Provos, França, 2013)

09

09. Uma família em Tóquio (Tôkyô Kazoku, Japão, 2013)

08

08. Frozen – Uma aventura congelante (Frozen, Chris Buck e Jennifer Lee, EUA, 2013)

07

07. Garota exemplar (Gone girl, David Fincher, EUA, 2014)

06

06. Ela (Her, Spike Jonze, EUA, 2013)

Continuar lendo