Scarlett Johansson

Melhor Atriz: três tópicos para discussão

Em poucas horas, saberemos os indicados desse ano ao Oscar e durante semanas cinéfilos por toda parte vão lamentar quem foi esnobado, quais atores foram esquecidos, quais filmes merecem ganhar e todas as outras discussões típicas entre aqueles que acompanham a premiação durante anos e anos.

Esse ano, em vez de fazer uma lista previsível e reproduzir os mesmos nomes que você pode encontrar em qualquer lugar na internet, vou fazer uma análise mais aprofundada da categoria que mais me interessa: a de Melhor Atriz. Isso mesmo, nada de Beneditc Cumberbatch ou Michael Keaton por aqui. Já discutimos o papel da mulher no cinema aqui no blog várias vezes e hoje não é diferente.

Vou comentar sobre as prováveis indicadas e também levantar importantes tópicos que acho que merecem ser discutidos.

Banner Melhor Atriz

Continuar lendo

Anúncios

Top 15 melhores do ano e alguns prêmios especiais

Como em todo final de ano, é hora de fechar 2014 com um balanço do melhor que estreou nos cinemas nos últimos doze meses. Dessa vez, estendemos a lista para os 15 melhores filmes do ano. Em compensação, em vez de já divulgar a lista das melhores produções, divulgamos do 15º até o 6º melhor filme do ano. Amanhã anunciaremos a ordem definitiva dos cinco restantes, além das outras 23 categorias do tradicional prêmios do blog, em sua nona edição, o Prêmio Anfitrião.

Lembrando que os filmes elegíveis para a seleção anual são esses aqui. A lista é composta de produções que 1) estrearam em circuito comercial, 2) foram exibidas em mostras e festivais, ou 3) foram lançadas diretamente em DVD.

Em um adendo, além das 23 principais categorias, temos cinco categorias bônus esse ano. Tudo para tentar trazer uma perspectiva diferente ao modo de ver filmes e tentar homenagear aqueles (ou os momentos) que impactaram o cinema esse ano.

Os longas escolhidos são:

15

15. O lobo atrás da porta (idem, Fernando Coimbra, Brasil, 2014)

14

14. Hoje eu quero voltar sozinho (idem, Daniel Ribeiro, Brasil, 2014)

13

13. Praia do futuro (idem, Karim Aïnouz, Brasil, 2014)

12

12. O abutre (Nightcrawler, Dan Gilroy, EUA, 2014)

11

11. Alabama Monroe (The Broken Circle Breakdown, Felix Van Groeningen, Holanda, 2012)

10

10. Violette (idem, Martin Provos, França, 2013)

09

09. Uma família em Tóquio (Tôkyô Kazoku, Japão, 2013)

08

08. Frozen – Uma aventura congelante (Frozen, Chris Buck e Jennifer Lee, EUA, 2013)

07

07. Garota exemplar (Gone girl, David Fincher, EUA, 2014)

06

06. Ela (Her, Spike Jonze, EUA, 2013)

Continuar lendo

Top 10 tentativas frustradas de vender sexo em pôsteres

Bastou apenas um robe transparente contraposto com uma luz de fundo (e os peitos da Eva Green, claro) para nascer uma das controvérsias mais sem inspiração do ano, com o suposto banimento do pôster de Sin City 2 por ser sexual demais. Honestamente, o mais surpreendente desta controvérsia toda é que ainda em 2014 um truque como esse seja o bastante para conseguir uma notinha de divulgação do filme, sendo que a própria Eva, em reportagem para a Vanity Fair, falou que a situação toda não parecia nada além de um golpe de publicidade.

A prática de sexualizar o cartaz de um filme para atrair mais público é mais velha que o tempo, e é utilizada tanto com homens quanto mulheres, embora ocorra de um jeito diferente – um homem gostosão num cartaz geralmente segura algo fálico que evoca poder, como o martelo do Thor ou a pistola do James Bond, para que o lek público médio possa chamar o cartaz de “maneiraço” sem expor seus desejos sexuais na roda.

Contudo, apesar do cartaz aqui em questão ser realmente bem sensual, a tática de vender sexo no pôster às vezes ricocheteia e o resultado final pode te deixar desconfortável, estranhamente confuso ou apenas com uma sensação cortante de vergonha alheia. Vamos ver alguns desses exemplos?

banner sexy

Continuar lendo